19 de dez de 2011

Células adiposas


Interurbanos pelos trilhos urbanos do meu Brasilgoianopaulista



Por favor não me empurre, pois me deixo levar fácil
Data: 11/11/2011


Tudo era figurado.
Data: 18/11/2011



Venha. E eu vou. Faça. E eu faço. Obedeço. Pedaço
Data: 21/11/2011



O absurdo me encanto
Data: 30/11/2011



É tão bom ser querido que a vida até faz sentido
Data: 03/12/2011



O problema dos jovens são os velhos
Data: 17/12/2011



Quem aceita consente
Data: 17/12/2011



. esperar que direcionem minha vida sem sentido .
Data: 17/12/2011



Veja a vida em três dê
Data: 17/12/2011



E pensar que minha vida inteira será uma música sem ritmo e Descom passo ventrícolo que ventre que cúmulo químico
Data: 19/12/2011



Bloco denotas
Data: 19/12/2011



Repentinamente um peido na sala de reuniões. Que sala de reuniões?
Data: 19/12/2011



O que hoje tão distante, vizinhar-se-á. como a mera quimera coincidência de fazer o próximo. Por favor o próximo
Data: 19/12/2011








Inté

4 de dez de 2011

"com quais palavras você se despe?"








Novos métodos, vejamos como saem




À revelia

Escorregadio é esse pulso
tumulto
toma-me e tomo
direciona e rumo
para minhas vontades
que reviram
revoltas
requerem
essas coisas que requebram
e quebro a cara
que encara o mundo
com os meus desejos



PALAVRAS DE MULHER DE VERDE

Ela foi ridícula mesmo, né?
Ela não é certo
Eu espero que isso não aconteça
É eu nasci assim também
Como é que é?
Um negócio enorme desses
Não ia nem mais olhar na cara dele
Não, mas eu não quero não
É Guaraná!
Ai gente, ele brilha muito no sol!
Vamô combiná que ele é bem melhor que o resto
Olha a cara dele
Puta que o pariu!
Tá ótimo.
Faz a pose Wolverine...
É verdade, não acredito




PALAVRAS DE HOMEM DE LARANJA

Aí ele virou para ela e falou:
Não, mas tem gente que
não está acostumada a ouvir viola caipira, né?
Dois paradoxos
Esse tipo de frase, é aquele tipo de frase que você coloca assim, ó...
É
Qual o feminino de galã?
Galoa, rá rá
Acho que é só fama isso aí
Vou atrasar a aula de todo mundo hoje
Leoa.
Tchau!



PALAVRAS DE HOMEM DE AZUL

Everybody let's rock
Dancing to the jailhouse rock
Riding make
But ain't no cute for my solitaire blue
But live that
when the twist has gone
In America!
I give my cousin a free life
Nobody knows in America
In America!
YEAHHH!
Everybody now LA
LA LA LA LA LA LA LA
Never know how much I love
Never know how much I care




PALAVRAS DE CACHORRO DE PRETO

...




MAIS PALAVRAS DE HOMEM DE AZUL

Mas me enganei
Eu tinha que tomar uma atitude
NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃO
Tudo o que você queria ser
sem medo
na estrada
na sua estrada
ou nada
ou nada
meu caminho é ida sem volta!
Eu vou ver Cristina
Quem canta comigo canta o meu refrão!
É pra você saber
pra se viver é preciso da mulher
Mas a base é uma só



PALAVRAS DE MULHER DE BRANCO

Temas estratégicos no campo dos estudos urbanos
Novo plano diretor para o município de São Paulo
Flávio Vilaça
o professor Flávio Vilaça
ao se debruçar sobre o tema e analisá-lo a fundo
Marcadas pela qualidade de produção intelectual
A congregação da faculdade de arquitetura e urbanismo
Perante a vice-presidente
São Paulo seis de Dezembro de dois mil e onze



PALAVRAS DE HOMEM DE CINZA

O que vai acontecer quando você tiver quarenta anos?
então tá tudo bem.
Todos professores são milionários
Mas foi o nosso critério
Não que lá as coisas sejam maravilhosas
"Há conteúdos redundantes?"
Eu moro no bloco de trás
Esotérico
O contrário de esotérico é exotérico, pra fora da escola
E é uma tentativa de reerguer o espírito americano
A resposta inteligente é: Isso é uma brincadeira
"Se você tiver algum problema que recorra à justiça!"



levar

Porque não
está tran
quilo de tu
do

As pequenas
coisas já
não eram
pequenas
e a seguran
ça
dissolveu-se
no passar
dos fatos

Que fardos
desolantes
pesados

Como se
carregando
esses sacos de
vento a vida
fosse mais im
por
tante
ou mais
grave



Não tem cabimento!

Não caibo no meu corpo
Não caibo!
Não caibo na palavra
Não caibo!
Não caibo em você
Não caibo!
Não sei o que me conteria
Não sei se caibo em argumentos
Não caibo em argumentos
Não caibo!
Não acabo!
Não caibo!
Estou além dos limites
Não caibo no verbo
NÃO CAIBO!



Residencial Garden

No sobe desce dos elevadores
novos engenheiros no 5º andar
um casal de médicos no 10º
e a dona da revistaria no térreo

Só dois elevadores é muito pouco
esse movimento é mais dinâmico

Enfartou um velho juiz do 9º
já viúvo da sua esposa que falava francês
Mudou-se um dono de banco

Morrem as pessoas
descem até o subsolo
Quem mora mais perto do
chão tem uma descida mais curta.

Mas sempre renovam,
sempre há uma menina
da cobertura que corre
até a garagem para brincar
de vólei com a afilhada do
porteiro

A professora do 3º
que não dorme por
causa da baderna
que o filho da
subsíndica faz
tomo Domingo à noite

O síndico do 7º
foi reeleito por unanimidade
pelos dez presentes

o edifício
fica de pé
a estrutura reside concreta
3 suítes 2 banheiros 1 piscina
2 suítes 1 banheiro
1 quarto 1 suíte 1 banheiro
2 quartos 1 banheiro
1 quarto

Encontros no hall de entrada podem ser os últimos
Por que esse elevador demora tanto?
E se todos chamassem os dois elevadores
Essas caixas metálicas não nos
suportaria
mos
não poderíamos estar juntos
planejamos as alternâncias dos
horários para evitar essas
coincidências desagradáveis
nas quais constatamos
que vivemos a andar empilhados



escrever é um risco

Não sei se um vício
ou um ócio
essa minha repetição
que aqui já não evito
escrever é um risco








Inté