28 de ago de 2010

Dizgosto




Furtivo encontro

Um peixe perguntou ao outro
De onde vens?
Ah, venho de águas frias do ártico, E Tu?
Venho das calmas ondas do mediterrâneo.

Amaram-se loucamente,
trocaram histórias, lembranças e fluidos.
Amaram-se eternamente
por sete semanas.

Até que um dia a bela ibérica fora levada
Partiu triste por um carrinho, sem a tão dolorosa despedida,
Nosso nórdico só viu a ponta da embalagem de sua amada,
Sumir na curva do horizonte.
Chorou lágrimas congeladas.
Sofrerá profundamente, até quando sua validade durar.



laguna

os olhos começam água
começam gota à gota
liquefazerem-se

e os restos
tão sólidos,
insistem permanecendo
para verem cegamente
restos fenecendo.



estranheza

Você me lembra o ipê.
Florir.
Pra quê?



atrasos

Sou um assassino compulsivo de horários,
mal posso vê-los para
Matá-los



Parição

Quando com o palavra
no papel me deito,
Dou luz a isto;
pequeno poema d'efeito.



Tifo

Noite quente
sem sentido,
Hoje: Morte
Amanhã: duvido...








Inté

13 de ago de 2010

Morto....Vivo....Morto....


Blá, blá, blá...


Imóvel

Pousou como pedra,
Fez cara de mineral,
Fingiu não pensar
não sentir,
mover não,
Ficou estátua

"Quem dera
a dor do movimento
se curasse
com a paralisia"



as três vidas

Não.
Por quê?
Sim.



Contacto

Perto demais,
perto demais,
Estou perto demais de mim
para entender-me.

E então,
como entender quem é
o outro?
Só ando com medo
de conhecer-te-lo-me.

Apavoro aproximação,
por que tenho medo de ser.
Ser outro sendo eu.
Ser eu sendo outro.
MorrNascendo a cada transfigurção.



In Precisões

Não tenho necessidade nenhuma.
Minto, tenho sim,
Tenho necessidade de
sentir necessidade alguma.









Inté

4 de ago de 2010

Limpe sua consciência, menino!


Férias boas, sem relatórios. Duns tempos pra cá ando escrevendo estranho ,mas acho que já retornando a mão



Pobre Vida Pobre

Tinha vida,
Ah, e como tinha!
Como dizem
tinha vida para dar e vender.

E vendeu,
naqueles tipos de prestações que diminuem com o tempo.
Não, não deu a ninguém;
a valorização era muito boa
e tal desperdício seria inadmissível...
afinal, estamos falando de vidas.

A barganha pareceu boa,
apertos de mãos,
carimbos assinados,
e cada caneta rindo da vantagem que acabava de tomar,
orgulhos que são bem confortados nas amenidades comerciais
Essas letras secretas do escambo.

Uma levava uma vida,
outra prestações.

Nunca se soube quem saiu no prejuízo
uns disseram que as prestações eram muito pequenas
que o tipo de consórcio não era lá um dos melhores.
Alguns Advogados amigos mais exaltados
bradaram:
"— Isso É Caso De Justiça, Defenderei Sua Causa No Tribunal
E Te Trarei A Honra Digna Dos Honestos."

outros disseram que não se era mais uso,
bancar vidas completas por conta própria.
os juros eram muito altos,
e as garantias eram seriamente pequenas.
Já se é uso a compra parcial de vidas.
Que além de ser muito menos arriscada,
os custos seriam ínfimos por serem bancáveis por múltiplos investidores.
"— novos tempos, novos hábitos."
- riram todas as gravatas frouxas em volta da mesa do bar.

Mas não,
as duas partes ouviam surdas
as opiniões alheias.
Concordavam
que
nunca fizeram melhor negócio de suas vidas.





Corda bomba

Estou dependo rado
em vida no varal
sempre tive um dom para equilibrista...
Espero.



ameaça

Era uma fera
Grrrrrrr...
De dentes lixados
e garras aparadas



Caixola

O que guardo na mão?
Dedos.
O que guardo na cabeça?
Idéias.




Vaga memória

E o meu nome,
ando esquecendo,
Tento lembrar dele
balbuciando todas sílabas
...
...
...
Dê-me uma Listel,
acho que lembro meu telefone.




carne seca

Tenho secado meu riso,
ao sol que tudo seca: desilusão
caído, calado, traído,
rima perdida, perdida canção



Proder

Poder se apoderar
Podendo poder tudo,
Podendo tudo,
Phodendo tudo,

E podendo sair
pôs pregas.
para assim poder ser visto,
e assim poder poder poder
Poder poderoso poder
Podendo poderios podres
Poder
Proder.



Limpeza

Nada como limpar a consciência
com um papel higiênico
100% reciclado




Genosip

Geno Cidappi
Matri Cidappi
Parri Cidappi
Suí Cidappi
Pesti Cidappi
Cida de









Inté